BEM ESTAR

1º/12/2020  10:01:23

 

O bem-estar dos idosos nos condomínios deve ser prioridade

Por: da Redação

 

Com uma população de idosos, que, segundo o IBGE, soma mais de 28 milhões de pessoas acima de 60 anos, ou mais no Brasil, essa faixa etária, que está crescendo, representa 13% da população no País. Esse assunto vem levantando algumas questões, como os direitos dos idosos nos condomínios residenciais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O pontapé inicial para que os condôminos idosos tenham qualidade de vida é a oferta do acesso a todas as áreas comuns dos condomínios. Para isso, existem, inclusive, regulamentações, como a Lei de Acessibilidade, em vigor desde 2004, e um manual específico para tratar do assunto nos prédios residenciais, lançado em 2003 no Rio de Janeiro.

 

“Os condomínios novos já devem ser construídos com os ambientes adaptados para a acessibilidade das pessoas. Quanto aos antigos, as administrações devem atender a eventuais demandas e solicitações, sempre analisando a possibilidade técnico-arquitetônica e, para isso, orientamos uma consulta com profissionais especializados para entender a viabilidade”, comentou Marcelo Borges, diretor de Condomínio e Locação da Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (Abadi).

 

Mas, segundo Borges, representante dos interesses das imobiliárias, o direito dos idosos dentro dos condomínios vai muito além da acessibilidade. Ele declarou que é importante que todos estejam alinhados com a inclusão social desse público. “Promover ações e benfeitorias que possam melhorar a locomoção, o uso das áreas comuns e a convivência é fundamental. Por mais que o ambiente seja privado, servir-se de profissionais capacitados para uma orientação é muito importante”, afirmou.

 

O que mais faz parte do direito dos idosos nos condomínios

 

Há muitas regras e leis para as garagens e é considerável destacar, na visão do dirigente imobiliário, que por mais que o condomínio não seja obrigado a reservar vagas para os idosos, o síndico não deve estar omisso ao tema. Trazer o assunto para uma assembleia, por exemplo, pode facilitar a convivência, destacou.

 

Além disso, Borges defendeu que o condomínio pode promover uma série de atividades voltadas para os idosos. “É comum que haja esse tipo de ação nas férias escolares para as crianças, mas esses diferenciais também podem ser pensados para a terceira idade, como, por exemplo, equipamentos de ginástica específicos, atividades ao ar livre, aulas de dança, hidroginástica e outros” concluiu.

Ilustração / Magal

O pontapé inicial para que os condôminos idosos tenham qualidade de vida é a oferta do acesso a todas as áreas comuns dos condomínios

PUBLICIDADE

Banner Dr Cobre anúncio 2 (alterado).gif
Banner_França_-_145x240.jpg

Anuncie | Conheça a Folha do Condomínio | Fale Conosco | Cadastre-se
© Copyright 2009. Folha do Condomínio. Todos os direitos reservados
Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Folha do Condomínio OnLine