SEGURANÇA

7/10/2021    11:44:34

 

 

Novo golpe contra mutuários da CDHU usa escritórios de advocacia

Por: da Redação

 

De acordo com a Secretaria de Estado da Habitação de São Paulo, estelionários estão enviando carta usando o nome dos escritórios de advocacia Silva e Nunes e JC Prime para oferecer falsos descontos para o mutuário saldar sua dívida

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) de São Paulo, empresa vinculada à Secretaria de Estado da Habitação, alerta para um novo golpe praticado por estelionatários que usam o nome de escritórios de advocacia não credenciados pela companhia. Nas cartas enviadas para a casa dos mutuários, são oferecidas falsas propostas de acordo com descontos para regularização da dívida.

 

Atualmente, as cartas emitidas usam principalmente o nome do escritório Silva e Nunes e, em menor escala, do JC Prime. A orientação da CDHU para o mutuário é desconsiderar essa carta e denunciar seu recebimento para a companhia por meio de seus canais oficiais : o site https://www.cdhu.sp.gov.br ( acessar o menu no lado esquerdo, clicar em Contato e Localização e depois em Ouvidoria/Denúncias) ou pelo Alô CDHU 0800 000 2348.

 

O mutuário também é orientado a registrar um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia (presencialmente ou pela internet) por estelionato ou tentativa de estelionato.

Caso queira conhecer os escritórios de advocacia credenciados pela CDHU e a região de atuação de cada um deles, a companhia do Estado divulgou o acesse ao link: www.cdhu.sp.gov.br/web/guest/servicos-mutuario/escritorios-juridicos .

 

Alertas

 

Outra modalidade de golpe, segundo a Secretaria da Habitação, usa o aplicativo de mensagens Whats App para oferecer falsas negociações financeiras. Por isso, a CDHU reforça ao mutuário que não negocia nem envia boletos por WhatsApp; não solicita qualquer tipo de depósito ou transferência bancária ou PIX para pagamento de boletos ou quitação de débitos; e seus boletos são emitidos apenas pela Caixa Econômica Federal (CEF) ou Banco do Brasil (BB), cujos códigos de barras iniciam com 104 ou 001.

 

Outra orientação dada pela CDHU é conferir sempre o nome do titular e o endereço do imóvel impressos no boleto. Os endereços de e-mail oficiais da CDHU terminam sempre com @cdhu.sp.gov.br ou @apoiocdhu.sp.gov.br. A empresa não usa e-mail público (gmail, hotmail, ig e outros). Em caso de dúvida, consulte apenas os canais oficiais, como o site www.cdhu.sp.gov.br ou ligue para o Alô CDHU: 0800 000 2348, que está operando regularmente.

 

Para consultas presenciais, o mutuário pode procurar um dos postos do Poupatempo, onde o atendimento está funcionando normalmente. A CDHU comunica que está tomando todas as providencias necessárias para coibir a ação destes golpistas. As famílias contatadas estão sendo orientadas a registrar Boletim de Ocorrência, independentemente de terem efetuado ou não pagamentos e encaminhar os boletos recebidos, print de conversas e o BO para o email: fraudesdeboletos@cdhu.sp.gov.br .

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • https://www.linkedin.com/company/72259547/admin/

Arquivo

Novo golpe contra mutuários da CDHU usa escritórios de advocacia.jpg

Unidades da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) 

PUBLICIDADE

Banner Dado 6.jpg
Banner_França_-_145x240.jpg
Banner Sicon - vertical.jpg