top of page

19/6/2024 - 23:49:18

 

 

Governo federal anuncia R$ 1,6 bilhão para o setor audiovisual

Por: Rafael Cardoso, da Ag. Brasil - RJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O governo federal vai investir R$ 1,6 bilhão no setor audiovisual, com foco na produção de filmes e séries nacionais. O anúncio foi feito hoje (19) em evento no Rio de Janeiro que celebrou o Dia Nacional do Cinema. A data é uma referência às primeiras imagens cinematográficas registradas no país, em 19 de junho de 1898, pelo cineasta Afonso Segreto.

Na cerimônia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (foto) assinou o decreto que regulamenta a cota de tela em cinema. A Lei 14.814/2024 foi sancionada em janeiro deste ano e determina que salas de cinema devem exibir uma cota comercial de obras cinematográficas brasileiras até 31 de dezembro de 2033.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo o governo, o objetivo é promover a valorização do cinema nacional. A Agência Nacional do Cinema (Ancine) terá a responsabilidade de fiscalizar o cumprimento da lei, com a exibição dos filmes de forma proporcional durante o ano.

 

Lula aproveitou o evento para pedir a regulamentação do setor de streaming, discussão que está no Congresso e prevê taxação de plataformas digitais. E para cobrar a valorização das produções audiovisuais brasileiras.

 

“Eu acho que a gente tem condições de fazer uma regulamentação para que esse País seja livre, soberano, dono do seu nariz, da sua arte e do seu futuro”, disse Lula. “Um país que não tem cultura, que não investe nela, o povo não é povo, é massa de manobra. Porque a cultura politiza e refresca a cabeça das pessoas. Por isso que acreditamos muito na cultura e investimos nela”.

 

Durante a cerimônia, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, anunciou uma linha de crédito direcionada especialmente para a indústria audiovisual: o BNDES FSA Audiovisual. Ela foi desenvolvida em conjunto com o Ministério da Cultura e a Ancine. O orçamento inicial é de R$ 400 milhões, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual.

 

O público-alvo são empresas de controle nacional e o intuito é aprovar projetos com valor mínimo de R$ 10 milhões em custo financeiro básico. Projetos de menor porte terão apoio por meio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

 

Mercadante disse que o objetivo principal é investir nos principais gargalos de produção e exibição: infraestrutura audiovisual, inovação e acessibilidade.

 

“Vamos levantar o cinema brasileiro. Garantir tela para quem produz a alma e a história do povo brasileiro”, disse Mercadante.

Edição: Lílian Beraldo

Divulgação

Selton Mello e Matheus Nachtergaele Cena clássica de "o Auto da Compadecida" (2000)

Foto: Fernando Frazão / Ag. Brasil)

“Um país que não tem cultura, que não investe nela, o povo não é povo, é massa de manobra. ...", afirmou o presidente Lula

PUBLICIDADE

Banner Dado 6.jpg

20/3/2024      09:03:12

 

 

Começa em Bragança, a MOSTRA XIV: Brazilian Film Festival

Por: da Redação

 

Acompanhe a programação gratuita no Teatro Carlos Gomes, que entre outros filmes exibe “Kobra, Auto Retrato” (foto), e uma sessão ao ar livre, com o filme “Marte Um”, no Mini Ciles da Praça Narciso Pinheiro, no Parque dos Estados

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com entrada franca, começa amanhã (21), em Bragança Paulista, no Teatro Carlos Gomes, às 19h e 30m, e vai até o domingo (24), a MOSTRA XIV Brazilian Film Festival. Ao longo do evento, haverá também no Teatro sessões às 16h, com a exibição de curtas-metragens de ficção e documentários. Outra novidade para este ano é a sessão ao ar livre, às 19h e 30m, com o filme “Marte Um”, no Mini Ciles da Praça Narciso Pinheiro, no Parque dos Estados

 

PROGRAMAÇÃO E TRAILERS
Teatro Carlos Gomes, às 19h e 30m

 

A Abertura da MOSTRA XIV no Teatro Carlos Gomes  contará com um coquetel após a exibição do filme e a presença da fundadora e diretora-geral da MOSTRA Brazilian Film Festival, Ariani Friedl, que, após a apresentação da MOSTRA nos EUA, estará no Brasil. O longa-metragem de estreia é “Paloma (com classificação indicativa: 16 anos), de Marcelo Gomes, baseado em fatos reais, que conta o drama vivido no nordeste do Brasil por uma mulher trans, que, religiosa, decide realizar seu sonho de se casar na igreja.

 

No dia 22, a sessão é com o documentário “Biocêntricos(com classificação indicativa: 10 anos), de Fernanda Heinz Figueiredo e Ataliba Benaim. O filme conduz o espectador por diversos cantos do planeta, inclusive, o Brasil, para revelar o nascimento e os princípios de uma atividade que nos mostra como interagir harmonicamente com a natureza para enfrentarmos os desafios globais, entre eles, as tão atuais mudanças climáticas, que temos pela frente. Ataliba Benaim participa de bate-papo com o público, após a sessão.

 

No dia 23, há outra exibição de documentário, agora: “Kobra, Auto Retrato(com classificação indicativa: 10 anos), de Lina Chamie, que revela a infância difícil do muralista Kobra, oriundo da periferia paulistana, até o seu reconhecimento mundial. Nessa trajetória, Chamie mostra o percurso do artista, do grafite ilegal nas ruas de São Paulo até os grandes murais que já pintou em mais de 30 países. Também haverá bate-papo com o público após a sessão.

 

No dia 24, haverá o Encerramento da MOSTRA XIV, com a apresentação do filme “Carvão” (com classificação indicativa: 18 anos), dirigido por Carolina Markowicz, que é natural de Bragança Paulista. Haverá bate-papo com o público após a sessão.

 

O longa-metragem apresenta uma intrigante ficção de suspense da diretora Markowicz. Na trama, família que mora em uma pequena cidade do interior, recebe proposta rendosa, mas perigosa, e hospeda um desconhecido em sua casa. Antes mesmo do estranho chegar, arranjos precisarão ser feitos e a rotina da família começa a se transformar.

 

Sessao ao ar livre

 

Uma novidade da MOSTRA XIV para este ano é a exibição ao ar livre, no sábado (23), às 19h e 30m, do filme “Marte Um(com classificação indicativa: 16 anos), de Gabriel Martins, no Mini Ciles da Praça Narciso Pinheiro, no Parque dos Estados. Indicado pelo Brasil ao Oscar de 2022, o drama traz o sonho de um adolescente em conhecer o espaço e apresenta a rotina de uma família de classe média baixa, diante da tensão de um governo conservador que acaba de assumir o poder no País. Em meio a esse cotidiano, Tércia (a mãe) cuida da casa enquanto passa por crises de angústia, Wellington (o marido) quer ver o filho virar jogador de futebol profissional, mas o sonho do pequeno Deivinho é colonizar Marte.

 

Curtas-metragens às 16h

 

Ainda no sábado (23), às 16h, no Teatro Carlos Gomes, serão exibidos curtas-metragens, na Sessão Curtas-Documentário, com sete filmes: “GAROTOS INGLESES”(com classificação indicativa:  Livre), de Marcus Curvelo, “SEREMOS OUVIDAS” (com classificação indicativa: Livre), de Larissa Nepomuceno, “A FOME DE LÁZARO” (com classificação indicativa: Livre), de Diego Benevides, “FOGO BAIXO, ALTO ASTRAL” (com classificação indicativa: 14 anos), de Helena Ignêz, “FOI UM TEMPO DE POESIA” (com classificação indicativa:  Livre), de Petrus Cariry, “TREM DE LÁGRIMAS” (com classificação indicativa:  Livre), de Tainá de Luccas e Francisco Santos, e “THUË PIHI KUUWI– UMA MULHER PENSANDO” (com classificação indicativa:  Livre), de Aida Harika Yanomani, Roseane Yariana Yanomami e Edmar Tokorino Yanomami.
 

No domingo (24), no mesmo horário e local, é a vez da Sessão de Curtas-Ficção, com “APERTO”(com classificação indicativa:  Livre), de Alexandre Estevanato, “CONTANDO AVIÕES” (com classificação indicativa: 10 anos), de Fábio Rodrigo, “ESCASSO”  (com classificação indicativa: Livre), de Gabriela Gaia Meirelles e Clara Anastácia, “O TESTE DA FARINHA”  (com classificação indicativa: 14 anos), de Victor Fraga, “EVA” (com classificação indicativa: 16 anos), de Magno Pinheiro, e “ABSCESSO” (com classificação indicativa: Livre), de Bianca Iatallese.

Criada em 2010 pela brasileira Ariani Friedl, a MOSTRA Brazilian Film Festival traz como objetivo difundir a produção cinematográfica brasileira no exterior, “com filmes que revelem o nosso povo, cultura e história, sem os estereótipos, que, muitas vezes, nos apresentam equivocadamente fora do País”, afirmou Friedl. No Brasil, a responsabilidade pela organização da MOSTRA é dos jornalistas e produtores culturais Luiz Oliveira e Rudi Gonçalves.

Serviço

MOSTRA XIV: Brazilian Film Festival, de “Consciência Social”

ONDE: em Bragança Paulista, no  Teatro Carlos Gomes (Centro Cultural Prefeito Jesus Adib Abi Chedid), rua Conselheiro Rodrigues Alves, 251 – Centro, e ao ar-livre, no Mini Ciles da Praça Narciso Pinheiro, no Parque dos Estados.
 

QUANDO: de 21 a 24/3 (quinta a domingo), às 16h e às 19h e 30m.

 

QUANTO: Ingresso Gratuito, que já pode ser retirado desde o dia 18/3, no Centro Cultural Prefeito Jesus Adib Abi Chedi (trocado por 1kg de alimento não perecível).

Arquivo

“Kobra, Auto Retrato”, de Lina Chamie, revela a infância difícil do muralista Kobra (foto), oriundo da periferia paulistana, até o seu reconhecimento mundial

Banner Sicon - vertical.jpg
Banner Festa em Papel (135x250).jpg
bottom of page