top of page

22/12/2023     15:38:34

 

 

Diretor brasileiro de curtas estreará com longa de animação

Por: da Redação

 

Dirigido por Marão, a animação de humor conta com Rodrigo Santoro, Natália Lage e Guilherme Briggs como vozes originais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um premiado diretor brasileiro de curtas de animação, Marão, estreia dia 25 de Janeiro de 2024, na direção de longas, com a comédia “Bizarros Peixes das Fossas Abissais”, que tem distribuição da Sessão Vitrine Petrobras em parceria com a Boulevard Filmes. A animação contará com as vozes de Natália Lage, Rodrigo Santoro e Guilherme Briggs. A história traz três personagens em uma jornada até as profundezas do oceano: uma mulher com superpoderes excêntricos, uma tartaruga com transtorno obsessivo-compulsivo e uma nuvem com incontinência pluviométrica.

 

O filme, como título já deixa claro, traz personagens peculiares. “É um título estranho para um filme estranho. A protagonista, mulher com superpoderes excêntricos, traça uma jornada heróica em busca de algo. No caso, a heroína percorre múltiplos e distintos locais, desde a Baixada Fluminense até a Sérvia e as fossas abissais do título, para encontrar partes de um misterioso mapa”, explicou o diretor, que também assina o roteiro do longa.

 

Essa jornada funciona apenas para possibilitar bizarras situações de humor nonsense durante todo o filme, envolvendo um trio que inclui uma mulher cuja região glútea se metamorfoseia em um primata ao pronunciar a frase "Minha Bunda É Um Gorila". Voltada para o público jovem adulto, essa é uma comédia estilizada de super-heróis bizarros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A animação 2D tradicional é utilizada seguindo a técnica chamada de full animation, na qual todo o personagem se move e não apenas partes dele: se ele corre, todo o personagem é redesenhado para movimentar os braços e pernas e também os cabelos e roupas, criando um movimento mais fluido essencial para as - muitas - cenas de ação e de luta deste que é um filme de super-heroína, mas simultaneamente de humor exagerado”, explica o cineasta.

 

O diretor conta que fez seu primeiro longa da mesma lógica que seus curtas: sem model sheet, sem storyboard e sem animatic, improvisando as cenas de um modo teatral, em ordem cronológica. “A primeira cena do filme foi a primeira a ser animada e a última foi a última a ser animada. A narrativa e o design dos personagens evoluíam à medida que o filme avançava, assim como uma graphic novel autoral onde o design do personagem se altera com o passar das páginas. E eu não queria ‘dirigir’ enquanto uma equipe animava e desenhava. Eu queria desenhar e animar também, de preferência a maior parte do filme”, contou Marão.

 

Marão já fez 14 curtas, e conta com 667 participações em festivais por todo o mundo. O primeiro filme foi em 1996, mas as primeiras animações foram feitas, como flipbooks, nos bloquinhos do armarinho do eu pai, em Nilópolis, nos anos setenta. Há novos projetos de longas de animação para o futuro. O próximo será ‘O elevador’, longa de animação 2D, também voltado para adultos e jovens adultos, que está em pré-produção e acabou de receber seu primeiro aporte pela Riofilme.

Divulgação

A história traz três personagens em uma jornada até as profundezas do oceano: uma mulher com superpoderes excêntricos, uma tartaruga com transtorno obsessivo-compulsivo e uma nuvem com incontinência pluviométrica

Divulgação

“É um título estranho para um filme estranho. A protagonista, mulher com superpoderes excêntricos, traça uma jornada heróica em busca de algo", diz o diretor Marão

PUBLICIDADE

Banner Dado 6.jpg
Banner Sicon - vertical.jpg
Banner Festa em Papel (135x250).jpg
bottom of page