MUNDO

6/7/2021  09:09:09

 

 

Oportunidade em Portugal encerra-se em dezembro, diz empresa

Por: da Redação

 

Na prática, após aquele mês, não será mais possível comprar uma casa ou apartamento nas cidades da costa, como Lisboa, Cidade do Porto e Algarve

 

Nos últimos anos, Portugal está na lista de países preferidos pelos brasileiros, seja para visitar, investir, estudar ou morar. Com a chegada da pandemia, assistisse a um novo fluxo de brasileiros que escolheram o país para passar este período. O novo mundo virtual onde vivemos foi um pretexto para muitas famílias fazerem um teste e se mudarem por alguns meses, mantendo o trabalho e as escolas no Brasil. Durante 2020, vimos nascer mais uma nova onda de novos moradores em Portugal.

 

Mesmo com a retomada gradual das atividades, os brasileiros continuam escolhendo Portugal pela qualidade de vida, simplicidade de fazer negócio, facilidade da língua e pelo fator da segurança. Portugal é o terceiro país mais pacífico do mundo, de acordo com o Índice Global de Paz (GPI, sigla inglesa) e ocupa o primeiro lugar entre os países da União Europeia.

 

Para o diretor de venda institucional do Midtown Capital Partners, Marson Cunha, “Portugal está na nona posição dos melhores países a nível mundial para se investir, uma ótima classificação”. Cunha acredita que este pode ser um bom momento para fazer um investimento de longo prazo em imóveis na costa de Portugal, como uma opção para diversificar a carteira.

 

“Além da estabilidade econômica, uma das principais vantagens dos brasileiros ao investir em Portugal é o conforto do idioma. A diversificação tem que levar em consideração as preferências do investidor e também as regras governamentais. Por isso, agora é o momento de comprar um imóvel em Portugal”, defendeu o diretor.

 

Entre as oito possibilidades para obtenção de visto de residência, a mais atrativa é a compra de imóveis, através do Golden Visa. Mas, a partir de 31 de dezembro deste ano, haverá uma importante mudança na regra: os investimentos serão limitados a imóveis no interior do país, Madeira e Açores - locais com baixa densidade geográfica.

 

Na prática, não será mais possível comprar uma casa ou apartamento nas cidades da costa, como Lisboa, Cidade do Porto e Algarve. “O que tira a atratividade do investimento”, destacou Cunha.

 

Quem pretende investir sob este regime, nestas regiões, deve fazê-lo até ao final do ano para beneficiar-se de todos os incentivos. Essa é a avaliação de Oswaldo Araujo, diretor de real estate da Heading Portugal.

 

Segundo Araújo, “o país se destaca entre os pares da Europa como uma das regiões com mais potencial de valorização imobiliária. Em Lisboa, localidade mais cara do país, o m² custa entre €10 a €12 mil. Em Londres, por exemplo, esse valor está em €40 mil. “Tem muito espaço para valorizar o patrimônio”, concluiu.

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • https://www.linkedin.com/company/72259547/admin/