top of page

MERCADO

6/4/2024       11:34:24

 

 

Governo busca redução no déficit de moradias com o FGTS Futuro

Por: Rudi Gonçalves

 

A partir deste mês, mais uma iniciativa do governo federal visa a compra da casa própria com a regulamentação do FGTS Futuro para a Faixa 1 do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os trabalhadores com carteira assinada e renda bruta até R$ 2.640 passam a contar, a partir deste mês, com mais uma iniciativa do governo federal, que visa a compra da casa própria, com a regulamentação do FGTS Futuro para a Faixa 1 do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV). A ação contribui para a redução do déficit habitacional no Brasil, que atualmente é de aproximadamente 6 milhões de moradias.

 

O que é o FGTS Futuro?

 

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é um dos direitos dos trabalhadores com carteira assinada e é depositado mensalmente pelo empregador na Caixa Econômica Federal (CEF). O Fundo pode ser sacado em momentos especiais, como a aquisição da casa própria.  O FGTS Futuro permite o uso de contribuições futuras ao fundo para o trabalhador empregado comprovar renda maior e comprar imóveis ou reduzir o valor da prestação do imóvel financiado.

 

Paulo Antonio Kucher, vice-presidente comercial da Lyx Participações e Empreendimentos, incorporadora que atende ao segmento do PMCMV, acredita que estão sendo desenvolvidas diversas ações governamentais para resolver esse problema que afeta boa parte das cidades brasileiras. Os dados oficiais mais recentes são de 2019, da última pesquisa da Fundação João Pinheiro, que apontam um déficit habitacional de 5,876 milhões de moradias no Brasil.

 

“A pandemia de Covid-19 agravou esse cenário. Muitas pessoas ficaram sem ter onde morar, não puderam continuar pagando aluguel e acabaram indo para moradias improvisadas. Esse é um dos públicos que deve ser beneficiado com o FGTS Futuro”, analisou Kucher.

 

O objetivo do governo é ampliar o acesso de famílias de renda mais baixa ao crédito habitacional, possibilitando que o valor, que é depositado mensalmente, possa ser utilizado para suprir a capacidade de pagamento na obtenção de financiamento habitacional.

 

Famílias beneficiadas

 

Na fase inicial, o FGTS Futuro deve beneficiar até 43,1 mil famílias da Faixa 1 do PMCMV. Kucher acredita que “se os resultados forem positivos, o Governo já sinalizou a possibilidade de ampliar essa modalidade para outras faixas, o que vai beneficiar um púbico ainda maior”, comentou.

 

Kucher ressaltou ainda que, além dos benefícios oferecidos pelo governo federal, nos dois estados onde sua empresa atua – Paraná e Rio Grande do Sul –, a incorporadora tem convênios com os governos locais, que oferecem outros benefícios que são cumulativos na aquisição do imóvel.

 

No Paraná, a incorporadora está presente em diversas cidades da Região Metropolitana de Curitiba. Os compradores dos imóveis pelo programa do governo Lula, o Minha Casa Minha Vida, têm direito ainda a um subsídio de R$ 15 mil do Programa Casa Fácil Paraná, da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

 

Já no Rio Grande do Sul, segundo Kucher, a Lyx está construindo empreendimentos em Porto Alegre e em outras cidades da região. Pelo programa Mais Habitação, da Prefeitura de Porto Alegre, os novos mutuários do PMCMV também obtêm um subsídio de R$ 15 mil na entrada da casa própria. “São políticas públicas desenvolvidas para facilitar a vida da população que precisa sair do aluguel e se encaixa no perfil do programa habitacional”, afirmou Kucher.

Divulgação

O objetivo do governo é ampliar o acesso de famílias de renda mais baixa ao crédito habitacional

PUBLICIDADE

Banner Dado 6.jpg
Banner de anunciante
Banner de anunciante
Banner de anunciante
bottom of page