SEGURANÇA

10/7/2020  09:37:13

 

Covid-19: por menos lotação em coletivos, Idec defende PL 2025

Por: da Redação

 

Proposta prevê remuneração às empresas de transporte público pelos custos de operação e não pela quantidade de passageiros, medida necessária, segundo a entidade, para evitar lotação nos ônibus

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Instituto de Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) enviou aos senadores um posicionamento em que cobra celeridade na tramitação e aprovação do Projeto de Lei (PL) 2025/20. A proposta estabelece o Programa Emergencial do Transporte Social e pode dar auxílio financeiro ao setor de transporte coletivo por ônibus nos municípios durante a pandemia. 

 

O projeto, elaborado por entidades e associações do setor de transportes, estabelece auxílio financeiro estimado entre R$ 2,5 bilhões e R$ 6 bilhões para os municípios manterem o serviço de transporte coletivo funcionando, com instrumentos que garantam a oferta do serviço buscando a redução da lotação dos transportes. 

 

O instituto defende que o projeto é necessário e tem pontos positivos, como a remuneração às empresas, baseado nos custos necessários para manter o serviço sem lotação. Nesse sentido a entidade apresentou propostas de melhoria como ampliação na transparência dos cálculos, valores e pagamentos realizados, bem como a importância das cidades elaborarem planos de mobilidade que estimulem a prioridade ao transporte coletivo, aos modos ativos e à redução da emissão de poluentes.

 

“O momento é de urgência por conta da pandemia, mas esperamos que medidas como essa, com potencial de gerar um impacto positivo nos transportes coletivos das cidades, sirvam como um bom exemplo para que no futuro a gente crie instrumentos de financiamento do transporte mais completos e organizados”, afirmou Rafael Calabria, que coordena o programa de Mobilidade Urbana do Idec.

 

Ainda segundo Calabria, a iniciativa garantirá a qualidade do transporte coletivo nas cidades, a transparência dos custos, a redução das lotações e a garantia dos direitos dos usuários de forma contínua.

 

O PL, que é de autoria do senador Marcos Rogério (RO), foi apresentado no Senado e teve sua leitura em plenário no fim de abril. A proposta aguarda seguimento em sua tramitação. “O transporte coletivo é um direito da população e mesmo em uma situação de emergência sua qualidade não pode ser prejudicada. Esse projeto pode ajudar neste sentido, mas é importante que seja aprovado logo”, concluiu Calabria. 

Rovena Rosa/Ag. Brasil

Proposta prevê remuneração às empresas de transporte público pelos custos de operação e não pela quantidade de passageiros

Banner_França_-_145x240.jpg

Anuncie | Conheça a Folha do Condomínio | Fale Conosco | Cadastre-se
© Copyright 2009. Folha do Condomínio. Todos os direitos reservados
Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Folha do Condomínio OnLine