CIDADES

27/11/2020  14:49:34

 

Inflação oficial de 4% e alta de 24,5% nos contratos de aluguel

Por: da Redação

 

Irreal, novo aumento nos valores dos contratos de aluguel residenciais, choca-se com a inflação oficial medida pelo IPCA, que de janeiro a outubro deste ano, não chegou a 4,0%. Sindicato das imobiliárias, que anunciou o aumento, insiste na negociação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apesar da situação crítica vívida por muitos locatários residenciais, devido à Crise da Pandemia, com milhões de desempregados e da perda de rendimento de outras milhões de pessoas, o sindicato das imobiliárias no Estado de São Paulo (Secovi-SP) continua a pressionar locatários de imóveis residenciais. Hoje (27), a entidade anunciou mais um aumento, de 24,52% no valor dos contratos de aluguel, que vencem em dezembro, com pagamento em janeiro de 2021

 

Fora da realidade dos moradores que pagam aluguel, o IGP-M que embasa os aumentos divulgados pelo sindicato das imobiliárias, se sucedem deste o início da pandemia no País: de março a junho sempre acima de 6,0%, em julho 7,31%, em agosto 9,27%, em setembro 13,02%, em outubro 17,94%, em novembro 20,93% e em dezembro os atuais 24,52%.

 

Para se ter uma ideia desse desvio no período, nos últimos 12 meses, até outubro deste ano, a inflação oficial, medida pelo IPCA, não chegou a 4,0%, ficou em 3,9182% (dados oficiais do IBGE).

 

Sem argumentos para defender tais aumentos, o próprio vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, Adriano Sartori, disse que, apesar da elevação do indicador (IGP-M) nos últimos meses, a lei não obriga o reajuste. Mas, segundo Sartori, “é obrigatória a inserção de um índice de reajuste no contrato de locação”, defendeu.

 

Por atuar na condição de representante do proprietário do imóvel (seu cliente), as imobiliárias defendem, entretanto, que a aplicação ou não de um índice é uma prerrogativa do proprietário.

 

“Locador e locatário podem chegar a um acordo que seja vantajoso para ambas as partes. Se o imóvel é ocupado por um bom inquilino, que sempre cumpriu em dia suas obrigações contratuais, o proprietário vai preferir negociar a ter de arcar com custos como condomínio e IPTU. E, ainda, ter de buscar um novo inquilino,” disse Sartori

Ilustração / Magal

Para se ter uma ideia desse desvio, no período, nos últimos 12 meses, até outubro deste ano, a inflação oficial, medida pelo IPCA, não chegou a 4,0%

PUBLICIDADE

Banner Dr Cobre anúncio 2 (alterado).gif
Banner_França_-_145x240.jpg

Anuncie | Conheça a Folha do Condomínio | Fale Conosco | Cadastre-se
© Copyright 2009. Folha do Condomínio. Todos os direitos reservados
Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Folha do Condomínio OnLine