MERCADO

5/7/2020  14:32:23

 

Vacância de escritórios em SP deve chegar a 23% até o final do ano

Por: da Redação

 

Projeção é de que haja reavaliações e devoluções de espaços de escritórios na capital paulista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O mercado de imóveis de escritórios de São Paulo deve enfrentar maior taxa de vacância em 2020. A projeção é da consultoria imobiliária JLL e aponta que o índice deve atingir 23% na cidade, 2,2 pontos percentuais a mais do que em 2019, que fechou em 20,8%. Ainda conforme a empresa, o mercado de escritórios de alto padrão, no primeiro trimestre de 2020, apresentou vacância de 19,3% e a disponibilidade de apenas 13,6%, considerando locações que eram previstas para acontecer ao longo deste ano.

 

Retorno só em 2021

 

Contudo, relatório da consultoria mostra que a pandemia da Covid-19 alterou o panorama impondo às empresas a necessidade de reavaliar seus espaços em vista da adoção maciça ao home office e do distanciamento social imposto para o retorno ao trabalho presencial.

 

Para Monica Lee, diretora de Representação de Ocupantes da JLL, ainda há incertezas sobre como a reentrada acontecerá. Há condomínios comerciais que já anunciaram que o retorno ao escritório se dará apenas no início de 2021, mas também existem aquelas que planejam uma volta gradativa no próximo semestre, já adaptando o escritório para receber seus funcionários.

 

“Neste momento, percebemos que as empresas estão avaliando que talvez não seja necessário ter tanto espaço assim e muitos estão em um momento de análise, já com planos para devolver algumas lajes”, explicou a executiva.

 

Série Histórica e Prevista para 2020

(Impactos em 2021)

 

As projeções são de que esta movimentação tenha impactos também em 2021. Com a postergação de locações e com a previsão do aumento das devoluções de escritórios, a vacância na cidade tende a aumentar em 2020, assim como a disponibilidade de espaço na cidade. Há devoluções que só serão contabilizadas no calendário de 2021, devido ao período de aviso prévio e desmobilização.

 

“O aumento de disponibilidade na cidade pode ser uma boa oportunidade para empresas repensarem sua ocupação e avaliarem seus contratos buscando melhores condições comerciais com preços que tendem a cair, à medida que a vacância sobe na cidade”, lembrou Monica.

Arquivo

Há condomínios comerciais que já anunciaram que o retorno ao escritório se dará apenas no início de 2021

Banner_França_-_145x240.jpg

Anuncie | Conheça a Folha do Condomínio | Fale Conosco | Cadastre-se
© Copyright 2009. Folha do Condomínio. Todos os direitos reservados
Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Folha do Condomínio OnLine