CIDADES

19/2/2020  17:57:34

 

Qualidade da água fornecida à população de SP é questionada

Por: da Redação

 

Proam encaminhou ofício ao secretário Marcos Penido, do Meio Ambiente do Estado, solicitando reunião urgente sobre riscos da presença de agrotóxicos na água consumida pela população

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam) encaminhou nesta quarta-feira (19) ofício ao secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo, Marcos Penido, para que seja pautada, com urgência, em reunião do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema), discussão sobre a qualidade de água fornecida à população.

 

Levantamentos do Ministério da Saúde divulgados em 2019 apontavam a presença de agrotóxicos em reservatórios de água de abastecimento público no Estado de São Paulo. Em outubro de 2019, o Proam informou o Ministério Público Federal que 10 agrotóxicos, pesquisados na Plataforma Zebrafish, do Instituto Butantan, pela pesquisadora Monica Lopes Ferreira, sinalizavam efeitos teratogênicos com doses muito menores do que as recomendadas como seguras pelo Ministério da Saúde.

 

A conclusão apontada pelo Proam é que o risco a que está submetida a população é muito maior do que se previa e necessita ser avaliada em caráter de urgência.

 

Entre 2014 e 2017, conforme o estudo do Ministério da Saúde, 27 pesticidas têm sido encontrados nos reservatórios de abastecimento público em todo o Brasil. O Estado de São Paulo está no topo da lista dos mais atingidos.

 

O ofício do Proam foi encaminhado ao secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e também aos representantes do Ministério Público Estadual no Consema, Rodrigo Sanches Garcia e Tadeu Salgado Ivahy Badaró Júnior. O secretário de Meio Ambiente informou ao Consema que vai solicitar à Secretaria de Saúde, Cetesb e Instituto Butantan uma posição sobre as medidas que vêm sendo tomadas no âmbito do Governo do Estado.

 

Segundo o presidente do Proam, Carlos Bocuhy, “em nível nacional o Ministério da Saúde não tem feito o controle necessário nem coletado dados de todos os Estados e municípios. Nossa preocupação é a melhoria das informações e seu acesso ao público, assim como transformar essas informações em medidas efetivas, em políticas públicas pela melhoria da água. Além disso, é preciso verificar a periculosidade dessas substâncias à luz do conhecimento científico atualizado”.

 

Os dados do levantamento do Ministério da Saúde revelaram que pelo menos 1.396 municípios têm abastecimento de água com a presença de agrotóxicos. Entre os Estados com mais contaminação, estão São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Tocantins, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, Mato Grosso e Rio de Janeiro. Dos 27 pesticidas encontrados, pelo menos 11 estão associados ao desenvolvimento de doenças crônicas.

 

Bocuhy afirma que, para o Estado de São Paulo, é obrigação do Consema “promover a conservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental e fazer recomendações sobre a prevenção de poluição e outras formas de degradação do meio ambiente”.

Arquivo

Levantamentos do Ministério da Saúde divulgados em 2019 apontavam a presença de agrotóxicos em reservatórios de água de abastecimento público no Estado de São Paulo

PUBLICIDADE

Banner Empreiteira FM 1 (420x240).jpg

PUBLICIDADE

Banner_Santana_-_Serviços_Tercerizados.j
Banner_França_-_145x240.jpg

Anuncie | Conheça a Folha do Condomínio | Fale Conosco | Cadastre-se
© Copyright 2009. Folha do Condomínio. Todos os direitos reservados
Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Folha do Condomínio OnLine