MUNDO

14/3/2020  12:57:25

 

A compra do imóvel no Brasil e nos Estados Unidos

Por: da Redação

 

Conheça a diferença de financiamentos, impostos e preços nos dois países

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para quem quer diversificar seus investimentos, a compra de imóveis é uma boa opção. No entanto, é importante ter cuidado quando se compra um imóvel para que não ocorram imprevistos.  Daniel Ickowicz, diretor de vendas de uma consultoria imobiliária, que atua há mais de 30 anos no Estado da Flórida (EUA), explicou que “às vezes existem diferenças até entre cidades, portanto é necessário ter muita atenção para não cair em ciladas”, afirmou.

 

No Brasil, a Caixa Econômica Federal (CEF) é a responsável pela maioria dos financiamentos imobiliários. A instituição financeira oferece as menores taxas de juros, que atualmente são de 6,50% a 8,50% ao ano. De acordo com o consultor, o processo é bem burocrático. “Por exemplo, ao dar entrada em um financiamento na Caixa, o prazo entre a entrega dos documentos até a aprovação da compra pode durar três meses ou mais. Mas o período informado é, geralmente, de 10 dias”, disse Ickowicz.

 

Nos Estados Unidos os juros bancários para financiamentos para estrangeiros variam entre 4,5% e 5,0%, segundo o perfil do cliente, valor de entrada disponibilizado e o preço do imóvel a ser comprado. “O prazo entre a entrega das papeladas até a aprovação da compra leva poucos dias, além de o comprador poder enviar toda a documentação por e-mail e assinar eletronicamente, sem a necessidade de enfrentar fila nos bancos e com toda comodidade”, destacou o consultor.

  

Diferenças de IPTU no Brasil e nos Estados Unidos

 

No Brasil, o IPTU é cobrado anualmente, e o preço corresponde em média a 1% do valor venal do imóvel, no caso de propriedades exclusivamente residenciais. Para outros tipos de modalidades de imóveis, essa quantia pode subir para 1,5%. No País, o montante pode ser pago à vista ou parcelado em até 12 vezes.

 

Nos EUA, o imposto é chamado de Property Tax, que também é recolhido todo ano, na porcentagem de 1,6% a 1,7% do valor venal da propriedade. Conforme o diretor da consultoria, uma diferença importante é que o contribuinte pode visualizar exatamente para onde a quantia está sendo destinada, já que é discriminada na conta. Por exemplo, disse Ickowicz , cerca de 20% a 30% do valor irão para manutenção de escolas públicas locais.

 

“Em solo americano, na maioria das cidades, não existe possibilidade de pagar o imposto em parcelas, exceto no Condado de Orange e alguns Condados da Flórida que permitem o parcelamento em até seis vezes”, explicou o diretor da Elite International Realty. “Esse benefício precisa ser pedido antecipadamente no site oficial do condado ou da cidade”, completou.

 

Os preços dos imóveis no Brasil e EUA

 

Há casos em que, pelo mesmo valor comprado no Brasil, é possível adquirir um imóvel muito superior em Orlando. O preço da região nobre de São Paulo/Capital por m² é aproximadamente R$ 20,5 mil. Já em Orlando, na Flórida a média do valor do m² está na faixa de R$ 6 mil a R$ 8 mil. “Antes de comprar um imóvel, analise junto ao seu corretor as melhores opções para investimentos”, sugeriu o consultor.

Ilustração/Magal

No Brasil, a Caixa Econômica Federal (CEF) é a responsável pela maioria dos financiamentos imobiliários. Nos EUA, os juros bancários para financiamentos para estrangeiros variam entre 4,5% e 5,0%, segundo o perfil do cliente, valor de entrada disponibilizado e o preço do imóvel a ser comprado

PUBLICIDADE

Banner_Santana_-_Serviços_Tercerizados.j

PUBLICIDADE

Banner Empreiteira FM 1 (420x240).jpg
Banner_França_-_145x240.jpg

Anuncie | Conheça a Folha do Condomínio | Fale Conosco | Cadastre-se
© Copyright 2009. Folha do Condomínio. Todos os direitos reservados
Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Folha do Condomínio OnLine